Um pouco de tudo e nada ao mesmo tempo.

Sempre quis saber como se comportava um Windows Phone. E tive a oportunidade de testar este sistema durante pouco mais que duas semanas graças ao pessoal da HTC Brasil (@htcbrasil) que me enviou o HTC Ultimate (também conhecido como HTC Titan lá na terrinha do Tio Sam) com sua imensa tela de 4.7 polegadas.

O celular, além de imenso, é um que chamou a atenção de todos meus amigos por causa de seu tamanho e seu peso. Sim, o celular é leve! Beeeem leve.

Mas, o que achei desta experiência tão diferente do mundo Android? Bem, antes de tudo, vamos às especificações técnicas do aparelho:

  • Tamanho da Tela: 4.7 polegadas
  • Resolução: 480 x 800 WVGA
  • Sistema Operacional: Windows Phone 7.5
  • Total de armazenamento: 16GB
  • Armazenamento disponível: até 12,63 GB
  • RAM: 512 MB
  • Frequência 3G: 850/1900/2100 MHz
  • Quatro bandas GSM/GPRS/EDGE: 850/900/1800/1900 MHz
  • Até 14,4 Mbps de velocidade de download
  • Até 5,76 Mbps de velocidade de upload
  • Wi-Fi ® IEEE 802.11 b / g / n
  • GPS/A-GPS
  • 8 megapixels com lente F2.2, LED flash duplo e sensor de BSI
  • Gravação de vídeo HD 720p
  • Câmera frontal de 1,3 megapixels
  • Bateria de 1600 mAh (24 horas +-)
  • Processador Qualcomm MSM8255 1.5GHz (1 núcleo)
  • Peso: 160g (com bateria)
Para ver mais sobre o celular, acesse aqui: http://www.htc.com/br/product/htc_ultimate/overview.html

O que mais chama a atenção realmente é o peso. Apenas 160g! O Motorola Atrix (meu celular principal) pesa 135g! Mas, pensando bem, um Galaxy Nexus pesa míseros 135g… Ué, mas é o mesmo peso do Atrix? Sim, mas com uma tela de 4.65 polegadas. Ou seja, ainda dá para melhorar… Porém!!

A vida do HTC Ultimate no bolso é uma maravilha! Ele é fino o bastante para não incomodar por causa do tamanho da tela mas também é leve o suficiente para não pesar na mão enquanto usamos. A maior reclamação, da ala feminina que testou o celular, é que é muito grande e elas precisam das duas mãos para usá-lo. Bem, em alguns jogos também precisei como no jogo “Simply Solitaire”, e olha que não sou pequeno e mãos já acostumadas com, ao menos, 4 polegadas com o Atrix.

Já vida da bateria poderia ser um pouco melhor por dois motivos: uma bateria de 1600mAh e uma tela, que apesar de grande, só tem 800×480 de resolução. Imagino que alguma modificação seja necessária no sistema para melhorar o consumo pois mesmo em ‘idle’ o celular consome muita bateria. Em uma noite de sono de 8 horas o aparelho que testei perdeu quase 20% dos 100% que eu deixei carregando de noite, ou seja, otimizações ainda são necessárias.

Uma das coisas que mais me agradou no HTC Ultimate foi a câmera. A qualidade das fotos em baixa luminosidade é fantástica. Claro, ainda não consegue ‘ver’ o que vemos, mas já é o suficiente. O flash nos deixa cegos, assim como o Atrix, pois é um dual xenon, mas bate, fácil, a qualidade das fotos. Outra coisa que adorei foi a possibilidade de tirar fotos com o celular travado apenas apertando o botão da câmera. Abaixo estão as fotos com e sem flash (tiradas da mesma posição, uma após a outra).

A diferença na distância é causada pela diferença das lentes dos celulares.

Mesmo tendo uma câmera boa, recomendar o aparelho? Bem, só se você não se importar com a falta de aplicativos e com vários aplicativos ainda faltando bastante para chegar a qualidade dos já existentes no Android Market / Apple Store. Ainda faltam aplicativos e os existentes não conseguem chegar próximos a o que já experimentamos com o Android.

O maior exemplo é a falta de notificações sonoras para o twitter. Se você sai do aplicativo apertando o “home” é como se o programa tivesse fechado. Não são todos que funcionam assim, mas a maioria que baixei se comportam desta forma. O TweetCaster, tão conhecido de todos, é falho. Não consigo acessar duas contas de Twitter ao mesmo tempo e sempre vai para o último tweet postado quando o abrimos. Se quero acessar outra conta tenho que apertar ‘menu’, clicar em ‘accounts’ e depois selecionar outra. Uma outra opção é o Peregrine, mas já tive problemas de ele simplesmente não abrir mais se tiver 450 ou mais tweets não lidos. Sim, ele mantém a posição, o que é ótimo, mas daí descubro que não consigo configurar duas contas. Para quem está acostumado com o Plume, é complicado você escolher um destes programas.

O que ainda achei estranho é que apesar de eu receber notificações do GMail e do Hotmail sempre que recebo um email, eu não recebo nenhuma notificação de tweets ou de mensagens do facebook, mesmo ambos estando configurados como conta no próprio celular.

Mas vamos voltar as coisas boas. Uma delas é a configuração de atendimento do celular. Na área de configuração “telefone atento” você pode selecionar “Silenciar toque ao pegar o telefone”, “Modo Bolso”, “Vire para ligar o auto-falante” (virar de cabeça para baixo), e “Vire para silenciar a campainha”. Todos são ótimos, só não gostei de ligar o auto-falante toda vez que eu estava deitado e a namorada ligava. Todas estas opções são selecionáveis e já vieram instaladas no celular, imagino que já venha instalado no celular de fábrica.

Já os modos de câmera permitem fotos em sequência (disparo automático) enquanto você deixar pressionado o botão da câmera e fotos panorâmicas (não testei).

Se compararmos as configurações de telefone (configuração do serviço de mensagens, entre outras coisas mais) com as dos celulares Android, as do Windows Phone são bem mais fáceis de se encontrar. Sei disso pois tive problemas para receber SMS durante os primeiros 2 dias com o celular (simplesmente não recebia). Tive que descobrir o que estava acontecendo e vi que o número usado como ‘servidor’ de mensagens estava diferente do que era previsto e do que estava configurado no Atrix (provavelmente um erro da torre enviando informações erradas quando coloquei o chip, ou porque o chip é antigo, portanto com configurações antigas). Tive que alterar para começar a receber as mensagens. As mensagens anteriores simplesmente se perderam.

Eu até recomendaria o aparelho para quem quer uma câmera superior, uma tela enorme e não se importar em esperar os problemas se resolverem. Por R$1500+ (ainda não tem nenhum disponível em outras operadoras)  no pré-pago não é uma opção atraente se comparado a alguns celulares. Enquanto celulares top-de-linha já são dual-core (um processador com dois núcleos de processamento) e o HTC Ultimate ainda estar na era single-core (um núcleo de processamento) fica cada vez mais difícil recomendar.

Mas, assim como o MotoBlur, o Windows Phone também permite a localização do aparelho, apagar as configurações e/ou salvar seus contatos através do site http://www.windowsphone.com, isto é, se o serviço de localização conseguir achar o celular enviando uma mensagem. O problema disso é que a Vivo não gosta de receber mensagens SMS enviada por um número de fora do país. Já tive este problema várias vezes com jogos da Nokia (na época do meu Nokia 5800 e N97) que precisavam de ativação via SMS (e meu aparelho está ativo para que eu possa viajar para fora do país). Ou seja, como o aparelho está disponível na Vivo apenas, prevejo um problema grande quando tentarem usar esta função. (depois de 1+ hora recebi um SMS ininteligível, não achou a posição do celular e o usuário consegue ver o SMS!!!?!??)

Ainda acho que é um ótimo aparelho, não tem problemas no sistema operacional dele, é fácil de se configurar mas.. Ainda falta aquele empurrãozinho dos desenvolvedores para melhorar a qualidade dos programas existentes. Penso que o maior problema nesta área é a obrigatoriedade de ter que usar o sistema visual “Metro” para navegar. Todos os programas que testei estão usando a “Metro” (menos os jogos, claro) e ela utiliza uma área muito grande da tela que poderia ser alterada para incluir mais funções ou mais texto.

Uma dica para a Microsoft: Crie duas telas para as “caixas” da tela principal e permita Widgets! Porquê? Porque ter que ir até as configurações do telefone para desligar o WiFi ou o 3G toda vez que eu queria economizar bateria é bem chato e são muitos passos.

Uma dica para a HTC: Melhore a resolução da tela. 4.7 polegadas e ainda com 800×480? Porque não, no mínimo, qHD? A área útil seria muito melhor aproveitada.

PS: Sabe porque este review não tem screenshots (capturas de tela)? Bem, parece que ainda não existe como tirar screenshots das telas dos Windows Phone a não ser que você seja um “developer”. Então aqui vão algumas fotos da interface do HTC Ultimate.

Agora é encaixotar o HTC Ultimate e enviá-lo de volta ao pessoal da HTC Brasil.. 😉

Novamente deixo meus agradecimentos.

Comentários em: "Review Final: Duas semanas depois, o que achei do HTC Ultimate?" (3)

  1. João Guilherme disse:

    Muito bom esse celular, eu to amando ele!

  2. Weissfhuder disse:

    Apesar do senhor ter recebido o aparelho para testes demonstrando ter experiência no assunto lendo sua avaliação não deixo de perceber que vossa senhoria não possui muita experiência no assunto.Ficar citando os modelos que possui e ou possuía não vem ao caso na minha humilde avaliação,Android é uma coisa Windows outra completamente oposta aconselho ao digníssimo uma navegada pelos forums da net como por exemplo XDA para que o senhor reveja seus míopes conceitos!

    • Cada um tem sua opinião sobre os sistemas. A minha foi baseada na minha experiência anterior, o que é justo pois ninguém adquire experiência somente lendo. E sim, navego no XDA todos os dias mas não me levo pelo o que “acho” e sim pelo o que sei. Se não gostou do review, bem, é a sua opinião. 😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: