Um pouco de tudo e nada ao mesmo tempo.

Você acaba de comprar aquele moderno celular ou tablet de última geração e quer aproveitar tudo que ele pode oferecer. Mas, na primeira pesquisa que precisa fazer no aparelho, percebe o quanto a conexão de dados no Brasil ainda é precária.

Em muitos locais, infelizmente é impossível conseguir uma boa velocidade, o que torna o uso dos aparelhos no mínimo frustrante.

Eu passo a maior parte do meu dia em locais sem 3G ou WiFi, dependendo de velocidades 2G ridiculamente baixas, e por isso acabei tendo de descobrir algumas formas para tornar possível a minha navegação.

Caso esse seja um problema também para você, confira as dicas:

 

1) Navegador Opera Mini

Economia de dados no Opera Mini

O navegador Opera já é muito conhecido no mundo móvel. É sinônimo de qualidade, mas o fato de existirem duas versões para o Android (Opera Mini e Opera Mobile) pode gerar confusão para os usuários. Qual devo escolher? Quais as diferenças?

Muitas pessoas ainda acreditam que o Opera Mini é feito para celulares mais simples, e o Mobile para Smartphones. Mas isso não é verdade, e só o fato de existir uma versão do Mini para Android já é uma grande prova.

Após utilizar as duas versões e me informar sobre suas principais diferenças, optei por utilizar, no celular, o Opera Mini.

Em ambos, a ideia original é transferir a maior parte do processamento para os servidores do Opera. Como funciona? Ao requisitar um site, o Opera não inicia automaticamente o download das informações, como acontece em outros navegadores. Ao contrário, ele envia este pedido aos seus servidores, que processam o site, comprimem as informações e o enviam de volta de maneira compactada (inclusive existe a opção de receber apenas o texto, sem imagens).

O resultado desse pré processamento é que o celular recebe uma versão muito menor do site, o que consome muito menos dados e também muito menos processamento (economizando bateria) pois o site já vem pré formatado para se exibido na tela menor e não no que seria uma tela de desktop. Segundo a Opera, é possível economizar até 90% dos dados. Nos meus testes, minha economia costuma ficar em torno de 75 a 80%.

Opção para reduzir qualidade ou desativar imagens

O Opera Mini possui ainda outros recursos interessantes, como suporte a navegação por abas, sincronia de favoritos (caso você utilize o Opera no desktop) e, na minha opinião, um dos melhores, a capacidade de salvar as páginas para posterior consulta offline.

É exatamente essa a principal diferença do Opera Mini e do Opera Mobile. O primeiro tem como principal objetivo reduzir ao máximo o consumo de dados. Já o segundo, tem como objetivo oferecer o site o mais próximo possível de sua versão original, mesmo que isso signifique não reduzir tanto assim os dados trafegados. Exatamente por isso, quando estou utilizando uma conexão lenta, prefiro o Opera Mini, que já se revelou capaz de carregar sites em conexões tão ruins que mais nada conseguia funcionar. No entanto, quando estou com uma conexão rápida, seja WiFi ou 3G de boa qualidade, em que posso utilizar os sites de maneira completa, prefiro o Dolphin ou mesmo o navegador original do Android.

2) Google Reader

Acompanho diariamente uma grande quantidade de sites e blogs de notícias. Até 2007, quando comecei a utilizar o Google Reader, tinha que visitar separadamente cada um deles para acompanhar as novidades do dia.

Hoje, ao invés disso, centralizo todos os sites que me interessam no Google Reader, meu leitor oficial. Apenas essa centralização, por si só, já me ajuda a consumir mais rápido o conteúdo dos sites que me interessam. Mas, como isso se reflete quando a velocidade de conexão não ajuda? Muito simples. Utilizo o gratuito gReader, que pode ser baixado no Market. Este pequeno aplicativo é capaz de se conectar à minha conta do Google Reader para sincronizar os artigos. Eu o configurei para baixar as novidades a cada uma hora, sem baixar imagens.

Android Urbano no gReader

Feito isso, deixo o celular no bolso durante o dia, e conforme as horas passam, os novos artigos de meus sites favoritos vão sendo lentamente baixados. Durante a hora do almoço, em que tenho algum tempo para leitura, não preciso esperar o download de nada. Os artigos estão salvos offline, e posso ler rapidamente, sem me preocupar se a conexão está lenta, ou mesmo inexistente. Caso algum artigo precise de uma leitura com maior atenção, basta marcá-lo como não lido e completo a leitura no desktop, assim que chego em casa.

Posso dizer que  a combinação do Opera Mini com o gReader tornam possível que eu acesse a internet e tenha acesso à informação em praticamente qualquer local, mesmo quando a velocidade é incrivelmente baixa, como já demonstrado pelo Ricardo no teste das (em geral, péssimas) operadoras brasileiras.

Comentários em: "Como navegar com mais velocidade e economia?" (1)

  1. […] é a compressão de dados. De forma semelhante à que o Opera já fazia (e já havíamos comentado aqui), o Chrome agora promete uma economia de até 50% do uso de dados durante a navegação, mas […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: