Um pouco de tudo e nada ao mesmo tempo.

NVIDIA New Tegra CES 2010

Image by Masaru Kamikura via Flickr

Mas é claro que importa! Que pergunta mais besta. Sem isso não teriamos os celulares capazes de exibir vídeos em 1080p ou mesmo celulares 3D com a capacidade de rodar programas que usavamos em nosso desktop a 5 anos atrás!

Mas quanta atenção você tem que dedicar no hardware dos celulares oferecidos pelas operadoras hoje em dia?

Considerando-me um geek, que sempre gostou de ter ou, ao menos testar as novidades “mais novas” possíveis pelo meu bolso na época, fico imaginando onde iremos parar. O problema foi a comoditização do hardware que me deixou meio desanimado pois os celulares diferenciavam-se apenas pela fabricante, alguns décimos de polegada, alguns mhz (megahertz) a mais ou a menos, Android 2.1, Android 2.2, Android 2.3 ou alguns megapix de qualidade da câmera a mais ou a menos. Mas tudo isso mudou com os primeiros processadores dual-core.

Em abril de 2010 comprei meu primeiro Android, o Motorola Milestone. Não sem seus bugs e defeitos, mas, mesmo assim um Android, com processador TI OMAP3430 de 550mhz, Android 2.0.1, e uma bateria que não aguentava nem 6 horas. Tá, tudo bem que eu usava bastante pois brincava muito com ele, mas, mesmo sem usar muito a bateria durava 8 a 10 horas apenas. O pior de tudo isso era o constante reboot. No mínimo 2 por dia.

Claro, que isso foi se resolvendo, mas mesmo quando a atualização do Milestone chegou (Android 2.1.1) a situação não melhorou muito, apenas a bateria dele que resolveu durar um pouco mais. Chegou um dia que descobri a ROM Telus 2.2 (Froyo) e resolvi fazer tudo o que nunca fiz nos meus nokia: usar uma ROM Custom!

Resumo:

  • Bateria, de 8 horas de duração para 12 a 16 horas!?!?!?!?!
  • Resposta da tela melhorada
  • GPS retornava sinal em menos de 5 minutos (as vezes mais de 10 minutos)
  • E a estabilidade! OMG! Estabilidade afinal (tá, reiniciava 1x por semana).

Logo depois veio a ShadowModBR do Edgard Castro com o Froyo totalmente em português!

Mais atualizações indicam mais estabilidade (nem sempre, mas na maioria das vezes). Logo após eu iniciar o uso das ShadowModBR foi liberada o promeiro beta do GingerBread! #MEODEUS! Foi a melhor coisa que já aconteceu para o Motorola Milestone! A Beta3 com o kernel brasileiro está muito boa, rápida e sem bugs (outros argumentam ser a Beta6).

Então, porque este título? Porque o que realmente importa é a implementação do software e não o hardware que importa num smartphone. Por exemplo: O LG Optimux 2x. Chipset dual-core Tegra de 1ghz mas com várias reviews falando mal do celular por causa da sensibilidade da tela, vários aplicativos padrão do celular dando force close e quando ligava para alguém o celular reiniciava. Como este artigo, de onde tirei a inspiração para escrever, mesmo descreve pode ser que ele tenha sido sorteado num celular com problemas, mas não acredito muito nessa teoria não. Já tive minha cota de LGs (na família, eu mesmo nunca tive e não quero ter) onde vi a baixa qualidade de materiais dos mesmos (lembra-se do “Chocolight”?) e todos, sem excessão quebraram em 12 meses ou menos. O último a quebrar foi o LG Shine. Durou pouco mais de 1 ano, até minha irmã não conseguir mais ver o que tinha na tela pois o cabo flat tinha quebrado.

Acredito que o que faz um bom smartphone é sim o hardware mas se não existir um software bom para poder ‘abusar’ destas qualidades então será um péssimo smartphone.

E você, o que acha?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: